Argentina apreende carregamento de sêmen de gado na fronteira

Material genético, trazido irregularmente do Brasil, estava em um veículo abordado na Ponte Tancredo Neves.

Apoie! Siga-nos no Google News

Material genético, trazido irregularmente do Brasil, estava em um veículo abordado na Ponte Tancredo Neves.

A Administração Federal de Ingressos Públicos (AFIP), órgão argentino equivalente à Receita Federal do Brasil, comunicou, nessa terça-feira (20), uma apreensão pouco comum ocorrida na Ponte Tancredo Neves, entre Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu: um carregamento de sêmen bovino, avaliado em cerca de US$ 500 mil (R$ 2,6 milhões).

De acordo com o boletim, o material genético estava “acondicionado em um recipiente com nitrogênio, do tipo utilizado para o transporte de sêmen ou material vivo”, camuflado em meio a roupas no porta-malas de um veículo brasileiro, que foi parado na pista de entrada da aduana de Puerto Iguazú durante fiscalização de rotina.

Conforme a AFIP, o recipiente continha cerca de 200 unidades congeladas, avaliadas, cada uma, entre US$ 2 mil (R$ 10,3 mil) e US$ 3 mil (R$ 15,5 mil), totalizando US$ 500 mil em valor estimado de mercado.

“Dada a novidade, procedeu-se à apreensão da totalidade da mercadoria e encaminhamento ao Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agropecuária (Senasa), autoridade correspondente, para analisar o material e determinar com precisão a raça, pedigree e outras características”, informou o órgão, em comunicado à imprensa.

Atualmente, a importação de materiais genéticos animais ou vegetais está submetida a um sistema de licenças na Argentina, sendo necessária a autorização prévia de instituições como o Senasa. Em 2021, a importação legal de sêmen e embriões bovinos totalizou US$ 15,9 milhões (R$ 82,4 milhões) no país vizinho.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.