Argentina: Puerto Iguazú terá protesto nesta quarta-feira (24)

Sindicatos e movimentos locais anunciaram adesão à manifestação nacional contra as medidas do governo de Javier Milei.

Apoie! Siga-nos no Google News

Entidades de Puerto Iguazú convocaram, para a tarde desta quarta-feira (24), protesto em adesão à manifestação nacional organizada por sindicatos e movimentos sociais contrários às propostas de desregulamentação da economia argentina, enviadas ao Congresso pelo governo de Javier Milei no mês de dezembro.

Leia também:
Pacotaço de Milei prevê cobrança a estrangeiros nas universidades da Argentina

O ato na cidade fronteiriça, que terá a participação de representantes do funcionalismo público, educadores e trabalhadores do setor de transportes, está marcado para as 17h, na rotatória de acesso a Puerto Iguazú. De lá, partirá uma marcha em direção à praça San Martín, passando por vias como a Avenida Victoria Aguirre.

O protesto tem como alvo o decreto de necessidade e urgência (DNU), editado por Milei em seus primeiros dias de governo, e a chamada “Lei Ônibus”, que contém mais de 600 artigos que revogam ou modificam leis em praticamente todas as áreas da economia do país.



Além do protesto marcado para o fim da tarde, Puerto Iguazú terá seu cotidiano alterado pela anunciada paralisação do setor aéreo, cujas atividades serão virtualmente interrompidas pela greve de 24 horas, convocada pelas diferentes categorias ligadas à aviação.

Entre as empresas que operam no aeroporto argentino da fronteira, a companhia JetSmart ofereceu aos passageiros a remarcação sem custos das passagens aéreas ou a devolução do dinheiro. Flybondi e Aerolíneas Argentinas comunicaram medidas similares.

LEIA TAMBÉM