Brasil e Paraguai debatem controle sanitário na fronteira

Reunião entre representantes dos dois países teve como foco a definição de critérios conjuntos para a fiscalização de cargas vegetais.

Apoie! Siga-nos no Google News

Representantes dos governos do Brasil e do Paraguai participaram, nessa segunda-feira (22), de uma reunião para a definição de critérios conjuntos para a fiscalização de cargas vegetais na fronteira entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este.

Leia também:
Atleta argentino desaparece em naufrágio no Rio Paraná

O encontro teve a participação do presidente do Serviço Nacional de Qualidade Vegetal e de Sementes do Paraguai (Senave), Pastor Soria Melo, e do coordenador-geral de Fiscalização e Certificação Fitossanitária do Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil (MAPA), Eduardo Henrique Porto Magalhães.

De acordo com o Senave, os temas abordados foram a interceptação de pragas em inspeções conjuntas e a detecção prévia de produtos nocivos à saúde dos servidores que atuam nos locais de fiscalização.



Quanto ao primeiro ponto, foi definida a adoção de uma metodologia comum para diminuir o tempo de execução dos procedimentos e otimizar os resultados. Já quanto ao segundo, um dos andamentos será a revisão dos processos atualmente adotados.

“Tivemos resultados muito bons sobre os temas tratados. A boa predisposição dos dois países facilitou a adoção de consensos. Com os novos procedimentos, agilizaremos o comércio entre Paraguai e Brasil”, avaliou o diretor-técnico do Senave, Alfredo Gryciuk, citado pela assessoria do órgão.

A fronteira entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu é o principal ponto terrestre para a saída das cargas agrícolas exportadas pelo Paraguai. Os destinos mais comuns são os portos de Paranaguá, Santos (SP) e Itajaí (SC).

LEIA TAMBÉM