Senado paraguaio aprova empréstimo para obras complementares da Ponte da Integração

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

O Senado do Paraguai aprovou nesta quinta-feira, 19, o pedido de empréstimo feito pelo governo para a execução das obras complementares da Ponte da Integração, em Presidente Franco, informa o jornal La Nación.

O empréstimo, de até US$ 212 milhões, permitirá a construção de uma rodovia de pista dupla de 32 km, uma nova ponte de 500 metros de extensão sobre o Rio Monday, que permitirá conectar a Ponte da Integração com a rodovia PY02, além da instalação de uma área de controle aduaneiro primário em Presidente Franco.

A votação foi tranquila: 29 senadores votaram a favor e 10 contra, além de uma abstenção e cinco ausências. Agora, o pedido passa para aprovação ou rejeição da Câmara de Deputados.

O empréstimo será do Banco de Desenvolvimento da América Latina, já aprovado em agosto deste ano, e terá um prazo de pagamento de 18 anos, segundo o jornal Última Hora.

A expectativa é que as obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai estejam quase 50% concluídas até o final do ano. A inauguração está prevista para março de 2022.

Rumo ao rio

A segunda longarina foi instalada no lado paraguaio. Agora, este trabalho está concluído nas duas margens, cada uma com duas longarinas. Foto Itaipu Binacional PY

No lado paraguaio, já foi colocada a segunda viga longitudinal metálica (longarina), de 20 metros de largura e 60 toneladas. Era a última que faltava – são duas em cada margem do Rio Paraná.

Em dezembro, no lado paraguaio, deve ser iniciada a estrutura metálica de sustentação da pista dos veículos. No lado brasileiro, a primeira parte já está concluída, segundo informa a margem paraguaia da Itaipu Binacional.

Os quatro principais pilares das margens, nos dois lados do Rio Paraná, já são visíveis. Esses pilares têm 65 metros de altura no Brasil e 51 metros no Paraguai, o que significa uma “subida” ou “descida”, dependendo de onde se procede, mas o pormenor nem será percebido diante do comprimento da ponte, do tipo estaiada: 760 metros, de acordo com informe do Governo do Estado, responsável pela administração das obras.

Uma das características da futura ponte é seu vão central (o espaço entre os dois pilares por onde passa o canal de navegação do rio), que terá 470 metros de largura. É o maior vão central de uma ponte no Brasil.

A Ponte da Integração é considerada prioritária pelo governo paraguaio, já que fortalecerá a conectividade regional, 55 anos depois da inauguração da Ponte da Amizade, entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu.

A nova ponte permitirá desafogar o tráfego pesado da Ponte da Amizade. No lado brasileiro, livrará as vias de turismo e o centro da cidade do tráfego de caminhões, já que ela terá ligação direta com a BR-277, via Perimetral Leste, já prevista no financiamento da Itaipu Binacional.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.