H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Casos de covid-19 deixam Ciudad del Este em "alerta vermelho"

Casos de covid-19 deixam Ciudad del Este em
Ciudad del Este lidera em número de casos de covid-19, no Paraguai. (Foto: Montagem)

H2FOZ - Cláudio Dalla Benetta

Embora tenha menos de dois terços da população de Assunção, Ciudad del Este tem três vezes mais casos que a capital paraguaia. Enquanto Assunção tem 438 casos confirmados da doença, Ciudad del Este já soma 1.312, que representam 80% de todos os casos do departamento de Alto Paraná, do qual é a capital.

E o departamento de Alto Paraná, que tem 45,5% dos casos registrados em todo o país e onde a doença matou 14 pessoas, está sob "alerta vermelho" do Ministério de Saúde Pública e Bem-Estar Social.

O ministério avalia que o aumento grande de casos, em julho, pode representar risco de um contágio massivo tanto em Alto Paraná como no departamento Central (segundo com mais casos, 1.083, ou 30,1% do total no país). Assunção, em terceiro lugar, tem 438 casos, ou 12,2% do total.

O diretor de Vigilância da Saúde, Guillermo Sequera, disse que, "como país, estamos no nível laranja, mas Central e Alto Paraná estão no nível vermelho", com destaque para Alto Paraná.

Ele admite a possibilidade de fechamento parcial por cidade ou um retrocesso de fase na quarentena inteligente, nesses departamentos, porque os casos de covid-19 estão se registrando com maior intensidade e de forma ininterrupta, conforme noticiou o jornal La Nación.

"Não se descarta o retrocesso, isso deve ser levado em conta, ainda mais que estamos vendo que outros países estão aplicando isso como estratégia", disse Sequera.

Também no La Nación, o médico Carlos Morínigo, coordenador do Instituto Nacional de Enfermidades Respiratórias e do Ambiente (Ineram), onde morreu um dos pacientes por covid-19, disse que recomendaria um retrocesso na fase da quarentena inteligente e até a volta à quarentena total, se os hospitais estiverem colapsados.

"Se perceber que meus hospitais estão colapsados, com leitos de terapia e salas de urgência cheias, indicaria que retrocedamos na quarentena social, isso é categórico. Temos que ir analisando de acordo com os números de ocupação de leitos, no transcurso da pandemia", disse Morínigo em entrevista à rádio Universo 970 AM.

Novo destaque

Na terça-feira (28), mais uma vez Ciudad del Este foi a que apresentou o maior número de casos comunitários (26), seguida de Assunção (16), conforme o relatório do Ministério de Saúde Pública e Bem-Estar Social.

Em Alto Paraná, depois de Ciudad del Este, as cidades com mais casos são Hernandarias, com 91; Santa Rita,a com 83; Presidente Franco, com 68; e Minga Guazú, com 43, segundo balanço do jornal Hoy.

Passados 141 dias do início da quarentena, desde 11 de março, o Paraguai registrava na terça 4.674 casos confirmados, 3.039 recuperados e 45 mortes. Dos 1.590 casos ativos, há 40 pacientes internados, 8 deles em UTI. As duas mortes são de uma mulher de 71 anos e de um homem de 80 anos, ambos internados em hospitais de Assunção.

Desde o início da pandemia, o Paraguai fez 120.943 testes para detectar o novo coronavírus. Foram mais de 70 mil testes só entre meados de junho e este final de julho.

Veja Também
X