Câmara devolve R$ 5 milhões ao caixa gerido por Chico Brasileiro

O Legislativo sugere que prefeito use o dinheiro em educação e no banco de projetos da cidade, mas última palavra é do gestor.

Apoie! Siga-nos no Google News

Os cofres da prefeitura serão reforçados com R$ 5,1 milhões, repostos pela mesa diretora da Câmara de Vereadores. O dinheiro chega ao município por meio de transferência eletrônica, nesta sexta-feira, 22, sem a prática anterior de “entrega do cheque” e fotografias.

LEIA TAMBÉM:
Câmara destina R$ 2 milhões a vale-alimentação de professores em Foz do Iguaçu
Câmara elege comissões permanentes sem oposição em presidências
Promotor manda Chico Brasileiro agir para evitar ‘colapso’ da UPA João Samek

O Legislativo informa que a devolução é fruto do corte de gastos com alugueis e outras despesas. O dinheiro entra no caixa da administração na forma de recursos livres, devendo para ser aplicado em benefício da população iguaçuense.

O presidente da Câmara, João Morales (União Brasil) destacou as medidas que resultaram na destinação tiveram o apoio de toda a mesa diretora e dos demais edis. “Isso é um grande ganho do nosso município, com o apoio da Câmara, junto com seus 15 vereadores”, ressaltou.



A definição do uso do dinheiro é do prefeito. A presidência da Casa de Leis sugeriu a Chico Brasileiro que ele utilize R$ 4 milhões na educação, principalmente para viabilizar o vale-alimentação, reivindicado pelos professores, uma das pautas da greve deste ano.

A mesa diretora também propôs que o gestor municipal destine R$ 1 milhão para o banco de projetos de Foz do Iguaçu. Essa é uma demanda das instituições da sociedade civil e do poder público para viabilizar novos investimentos no município, já que um dos primeiros requisitos para a efetivação dos recursos são os projetos técnicos.

Educação

A Câmara de Vereadores também converteu outros R$ 2 milhões do próprio orçamento, que estariam previstos para o ano que vem, a fim de a prefeitura a atender demandas de professores municipais. O Legislativo considera que a medida reflete o sentido de cooperação da instituição em prol da cidade.

LEIA TAMBÉM