Eleitor pode pedir checagem de conteúdos eleitorais das redes sociais 

H2FOZ – Paulo Bogler 

O eleitor paranaense já dispõe de mais uma ferramenta para contribuir com a garantia da verdade durante as eleições. Em vigor até o final do processo eleitoral deste ano, a Central de Combate à Desinformação da Justiça Eleitoral – Gralha Confere recebe denúncias, por WhatsApp, sobre conteúdo considerado suspeito veiculado nas redes sociais. 

A ação pioneira é do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), com um conjunto de instituições parceiras. A população pode pedir checagem e verificação sobre materiais relacionados ao processo eleitoral e à segurança do voto pelo +55 (41) 98700-5100 no WhatsApp.

De acordo com o TRE, não são analisadas informações sobre candidatos e partidos. Os conteúdos selecionados, conforme interesse geral, serão checados e divulgados no site www.gralhaconfere.tre-pr.jus.br, nas redes sociais do órgão e nas páginas de mais de 40 entidades parceiras do projeto. 

As informações, classificadas em “Verdadeiro”, “Impreciso” ou “Falso”, serão editadas em forma de texto, áudio, cards e vídeos explicativos de até um minuto. O projeto é baseado no Programa de Enfrentamento à Desinformação, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e em critérios internacionais de checagem.

A Central Gralha Confere, informou o TRE, é operada por servidores da Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), com base nos bancos de dados da Justiça Eleitoral e informações de porta-vozes internos. Integram o projeto representantes de 13 cidades-polo, entre elas Foz do Iguaçu.

(Com informações do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná)

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.