Vereadores aprovam R$ 2,1 bilhões na lei orçamentária para próximo prefeito gerir

Líder em reclamações dos serviços entre a população e sem decisão sobre o futuro da gestão do Hospital Municipal, saúde terá mais de R$ 500 milhões.

Apoie! Siga-nos no Google News


A Câmara de Vereadores aprovou o montante de R$ 2,1 bilhões na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2025, recurso que será gerido pela próxima administração. O documento norteia o orçamento propriamente dito, que deverá ser votado neste semestre.

LEIA TAMBÉM: Morador pode contribuir com monitoramento ambiental em Foz do Iguaçu

O valor representa R$ 1,74 bilhão para o orçamento fiscal e R$ 333,5 milhões para a previdência dos servidores. A LDO é de autoria do Poder Executivo, expressando, portanto, a visão do atual governo.

Informou o Legislativo que maiores fatias estão previstas para a saúde e a educação, ambas projetadas para ter um aumento para 2025. “Nas previsões, também aparece um aumento no orçamento para os setores da segurança pública, assistência social, esporte e lazer, obras e meio ambiente”, expõe a Câmara.

A saúde pública terá à disposição R$ 508 milhões orçamentários, um acréscimo de 6,78% em relação a 2024 – R$ 475,7 milhões. O setor é o líder de reclamações dos serviços entre a população, conforme os requerimentos aprovados na Casa de Leis, e ainda é uma incógnita o modelo e a gestão futura do Hospital Municipal.

Já para a educação, a estimativa é de R$ 417,7 milhões. Esse volume representa 13,33% a mais que o valor destinado à pasta neste ano, que é de R$ 368,6 milhões.

A Câmara fez constar que o projeto, antes de ser levado a plenário pelos vereadores, passou por audiência pública. Com quase nenhuma divulgação e relacionamento com a comunidade, a esses espaços comparecem alguns poucos técnicos e agentes públicos, sem povo.

LEIA TAMBÉM
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.