Reclamações da saúde voltam a dominar pauta da Câmara de Foz do Iguaçu

De falta de remédios a filas, setor essencial do serviço público motivou cobranças nas duas primeiras plenárias.

Apoie! Siga-nos no Google News

A exemplo do que ocorreu na primeira sessão do ano, nesta semana, vereadores voltaram a pautar diversos problemas na saúde pública ofertada ao cidadão de Foz do Iguaçu. O serviço foi novamente alvo de cobranças da Câmara na plenária dessa quinta-feira, 8.

LEIA TAMBÉM:
TCE julga irregulares contas da Fundação de Saúde de Foz do Iguaçu de 2021
Reforma da UPA do Morumbi custou 70% mais que previsto
UPA do Morumbi: MP pede apuração das condições de atendimento à entidade médica

Os requerimentos aprovados retratam e dão vazão às queixas dos usuários da saúde municipal. São encaminhados aos órgãos competentes para resposta obrigatória do prefeito Chico Brasileiro (PSD), por meio da governança.

Um dos pedidos de esclarecimentos do Legislativo à administração é sobre a falta de medicamentos de uso contínuo na Unidade Básica de Saúde de Três Lagoas. Em outra requisição, a cobrança é sobre o contrato do serviço médico de reumatologia.

Conforme a Câmara, informações dão conta de que o contrato para especialidade das doenças reumáticas termina neste mês. Porém, enfatiza a Casa de Leis, “as pessoas não estão conseguindo agendar consultas”, cobra.

Os vereadores também querem saber da prefeitura informações acerca do contrato da empresa responsável por gerir o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). E outro requerimento “questiona sobre possível atraso de salário e falta de uniformes e EPIs para profissionais” à frente desse serviço, expõe a Câmara.

No contexto da saúde, os edis criticaram a reabertura da UPA do Morumbi sem a devida conclusão, o que também está no radar do Ministério Público. “Que pressa é essa de colocar a coisa pra funcionar pela metade?”, disse o vereador Cabo Cassol (Podemos).

Sessão anterior

Na reabertura das sessões em 2024, terça-feira, 6, os vereadores já haviam feito cobranças quanto ao serviço de alimentação e a vagas no Hospital Municipal. Pedidos de previsão de reabertura da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Ouro Verde, abertura de outra UBS do Patriarca e possibilidade de ampliação de atendimento da UBS Padre Ítalo também constaram da pauta.

LEIA TAMBÉM