Guias de turismo vão ganhar 150 bolsas de estudo de Itaipu

Depois de uma live solidária na usina – com a arrecadação de mais de R$ 80 mil para profissionais de turismo, no dia 10 de junho, aniversário do município de Foz do Iguaçu –, agora a Itaipu, por meio de um convênio com o Instituto Polo Internacional lguassu, vai promover nova ajuda aos guias turísticos, uma das categorias mais afetadas pela pandemia da covid-19.

Serão beneficiados 150 profissionais do setor com uma bolsa de estudo no valor de R$ 450 durante três meses, válida de outubro a dezembro, após assinatura do documento, num total de R$ 1.350 por profissional.

O valor foi definido tendo como base 40% do salário mínimo nacional. O recurso total voltado para a ação soma R$ 202,5 mil.

A bolsa de estudo é vinculada à comprovação obrigatória de 75% do participante no curso, com a entrega de duas pesquisas de qualidade ao final da capacitação.

Nesse período, os guias de turismo de Foz vão aprender a trabalhar com rotas alternativas dentro do Parque Nacional do Iguaçu (PNI): as trilhas San Martin e a Trilha da Bananeira, além de outras já existentes.

Após o período da pandemia, a categoria poderá oferecer aos visitantes este novo circuito, com as novas trilhas.

Dessa forma, o Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio), entidade que administra o PNI, espera estimular a visitação da população no parque e, consequentemente, a demanda por esse serviço.

As pesquisas de qualidade serão usadas para a melhoria da qualidade da visitação do Complexo Turístico ltaipu (CTI), que terá um módulo do curso, e do próprio PNI.

O Polo Iguassu, que já mantém parcerias importantes com a Itaipu, como no Projeto Trilha Jovem (de capacitação de jovens para o mercado de trabalho no setor turístico), foi escolhido para gerir os estudos por se tratar de uma entidade sem fins lucrativos, que atua há 24 anos no apoio às iniciativas, instituições e movimentos orientados para a integração, estruturação e desenvolvimento da Região Trinacional do lguaçu (Brasil, Paraguai e Argentina) e do Mercosul.

Parte da capacitação será feita em parceria com o ICMBio e entidades como o Sebrae e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

Vem pra Foz

A Itaipu já vinha se sensibilizando com a causa dos guias desde o início da pandemia. O turismo foi um dos setores mais atingidos com a pandemia da covid-19 e esses profissionais estão entre os mais prejudicados na cidade, que tem sua vocação econômica fundamentada principalmente na atividade turística.

Foi preocupada com isso que a Itaipu e parceiros desenvolveram a campanha publicitária institucional Vem pra Foz, além de várias outras iniciativas para a retomada da visitação, que pouco a pouco está acontecendo, todas baseadas na segurança sanitária do destino.

Os protocolos foram adotados nos atrativos para atender de forma segura os viajantes e resguardar a saúde dos trabalhadores da área.

Vem para Foz é uma campanha voltada inicialmente para o turismo rodoviário. “Nosso apoio é para que até lá uma parcela dos guias tenha nessa capacitação uma forma de se sustentar”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

E complementa: “Nossa cidade já está dando sinais de recuperação e, sem dúvidas, vamos sair na frente”.

On-line

A capacitação será feita de forma on-line, com dois módulos de aula presencial, uma no PNI e outro no CTI. As aulas devem ocorrer às terças-feiras e quintas-feiras. Cada aula terá duração de duas horas (das 18h30 às 20h30).

Com a bolsa de estudos eles terão condições de frequentar as aulas, prover sinal de internet caso não tenham e até mesmo arcar com custos de impressão de material e deslocamento para os locais de aula presencial, entre outros.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.