Foz do Iguaçu tem protesto contra o fechamento do comércio

Dezenas de pessoas foram para frente da prefeitura hoje para protestar contra o fechamento de atividades não essenciais em Foz do Iguaçu. Os manifestantes reivindicaram o funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de prestadores de serviços. Também alertaram para o agravamento da crise econômica e do desemprego na cidade.

O protesto, seguido de carreata pelas principais avenidas e ruas do centro, atendeu à convocatória feita pelas redes sociais após o início das restrições determinadas pelo Governo do Estado e seguidas pela Prefeitura de Foz. Muitos carros traziam mensagens defendendo o tratamento precoce para o novo coronavírus.

Manifestantes alertaram para o agravamento da crise econômica e do desemprego na cidade.

As medidas governamentais visam a diminuir os altos índices de infecção da covid-19, que têm resultado numa crescente de óbitos e lotação dos leitos de UTI em vários municípios paranaenses, inclusive na fronteira. Durante a última semana, Foz do Iguaçu chegou a registrar recorde de 401 casos e nove óbitos em apenas 24 horas, além de superlotação da UTI dos hospitais.

A prefeitura determinou a suspensão do funcionamento de serviços e atividades não essenciais entre a 0h do dia 27 de fevereiro e 8 de março. Assim o comércio varejista passou a funcionar apenas em sistema de tele-entrega ou delivery das 8h às 18h. Os atrativos turísticos, meios de hospedagem e transporte turístico podem funcionar com limitação de 30% de ocupação.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.