Gasolina argentina tem alta de 9%. Em postos da fronteira subiu mais

O aumento está em vigor desde a zero hora desta quarta-feira, 2 de fevereiro. É o primeiro desde maio de 2021.

A estatal de petróleo argentina YPF aumentou o preço dos combustíveis em todo o país. Desde a zero hora desta terça-feira, 2, os preços estão em média 9% mais caros. É o primeiro aumento desde maio do ano passado.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

O portal El Territorio informou que, na província de Misiones, onde fica Puerto Iguazú, o aumento foi maior do que a média. Em Posadas, a capital, o reajuste foi de 13,9% no caso da gasolina Súpet; na Premium, foi de 17,9%.

O reajuste maior para os combustíveis vendidos em Misiones se deve, certamente, ao crescimento da demanda.

No país, desde dezembro do ano passado, a demanda por combustíveis aumentou 10%, no caso do óleo diesel, e 8% na gasolina.

Mas em províncias limítrofes, “em particular Misiones”, como destaca a agência de notícias Télam, do governo argentino, a procura por combustíveis em vários postos de serviço aumentou até duas vezes em relação ao consumo histórico.

“PRUDÊNCIA FINANCEIRA”

A empresa YPF informou que a decisão do reajuste foi tomada “com o objetivo de garantir seu plano de crescimento para 2022, num contexto de prudência financeira e no marco da evolução dos últimos meses de certas variáveis macro, locais e internacionais”.

O aumento inclui dois pontos percentuais a mais nos produtos premium vendidos pela estatal, que controla 56% do mercado varejista de combustíveis.

Outras empresas petrolíferas também aumentaram ou vão aumentar seus preços, seguindo a YPF.

Os combustíveis ficaram sem qualquer reajuste desde 21 de maio de 202. Nesse período, segundo a Agência de Notícias Télam, do governo argentino, as diferentes variáveis que impactam nos custos da YPF evoluíram bem mais que o reajuste de agora.

A inflação na Argentina, de maio a janeiro deste ano, foi de 29,18%; o etanol teve alta de 16,07% nesse período; o biodiesel subiu 46,61%; e o aumento do barril de petróleo aumentou, em dólares, 31%.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.