Ciudad del Este, “Wuhan do Paraguai”? Este é o medo de autoridades de saúde

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

O temor do diretor de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, que em maio advertiu que Ciudad del Este “pode se transformar em Wuhan”, em alusão à cidade chinesa onde surgiu o novo coronavírus, “possivelmente vire realidade”, diz o diretor do Hospital Distrital de Hernandarias, dr. Arturo Portillo.

Segundo o jornal ABC Color, o médico considera a situação da cidade vizinha “preocupante ao extremo”. Para o médico, “as pessoas se movem de um lado a outro da fronteira”, muitas “porque precisam trabalhar”, mas também por falhas na vigilância.

Mais grave ainda é “a falta de cuidados”, já que a população não segue as recomendações do Ministério da Saúde, de usar máscaras, lavar as mãos e manter distanciamento social. “Se todos cumprissem estas instruções não estaríamos hoje com o risco de nos tornarmos uma Wuhan”, afirmou.

Mas Portillo também não poupa críticas ao governo, em especial à falta de coordenação entre o Instituto de Previdência Social, que mantém o principal hospital de Ciudad del Este, e o Ministério de Saúde Pública. Um dos exemplos é a falta de testagem para covid-19.

Todos os dias, disse, formam-se fila de pessoas com esperança de fazer a análise. “Aqueles que têm sorte, precisam esperar 10 dias para obter o resultado”, porque as amostras precisam ser enviadas a Assunção, já que não há um laboratório biomolecular em Ciudad del Este, uma das promessas não cumpridas pelo governo.

Esta bela praça fica na cidade chinesa de Wuhan, onde o pesadelo teve início. Foto C F por Pixabay

Mais uma morte

Uma carcereira da penitenciária feminina de Ciudad del Este é a última vítima de covid-19. Ela morreu na madrugada desta segunda-feira, no hospital do Instituto de Previdência Social, depois de ficar internada por 27 dias na UTI.

Dolores Giménez de Acuña tinha 64 anos, mas nenhuma comorbidade. Desde que surgiram casos de covid-19 nas prisões de Ciudad del Este, três agentes penitenciários e um preso morreram.

A carcereira trabalhou por 24 anos nesta penitenciária. Informação sobre sua morte foi divulgada pelo Ministério da Justiça do Paraguai, antes mesmo do Ministério da Saúde. Foto Ministério da Justiça

Alto Paraná, cuja capital é Ciudad del Este, concentra agora 22 mortes por covid-19, dos 53 óbitos registrados em todo o país. Os contágios comunitários e as mortes afetam mais os municípios de Ciudad del Este, epicentro da pandemia no departamento, Santa Rita, Naranjal, Presidente Franco e Hernandarias.

Na semana passada, o sistema sanitário regional colapsou e alguns pacientes tiveram que ser encaminhados a hospitais de Assunção.

Vice-ministro vem acompanhar

O ministro de Saúde Pública, Julio Mazzoleni, que decretou a volta da quarentena zero ao departamento (amenizada depois), determinou que o vice-ministro Julio Rolón venha toda semana a Ciudad del Este, para desenvolver um trabalho coordenado com autoridades de Alto Paraná.

A presença do vice-ministro permitirá dar respostas claras aos desafios que se apresentam, segundo o Ministério da Saúde, conforme matéria publicada pela Agência IP, do governo paraguaio.

Segundo a matéria, haverá mais agilidade nos processos, otimizando o desenvolvimento da quarentena e atendendo as necessidades locais.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.