Covid-19: Paraguai revoga emergência e derruba obrigatoriedade de máscaras

A partir de agora, uso de máscaras será opcional em território paraguaio. Imagem: Gentileza / Presidencia de la República.

Decreto nº 6.939 foi assinado nesta segunda-feira (18), pelo presidente Mario Abdo Benítez, em Assunção.

O governo do Paraguai publicou, nesta segunda-feira (18), o Decreto nº 6.939, que revoga a declaração de emergência sanitária pelo novo coronavírus e cancela, entre outras medidas, a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes abertos e fechados. O texto tem como justificativa a queda nos casos de covid-19 em território paraguaio.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Em entrevista coletiva na sede do governo, em Assunção, o diretor de Vigilância do Ministério da Saúde, Guillermo Sequera, indicou que o Paraguai está com o menor índice de circulação do SARS-CoV-2 e suas variantes desde o início da pandemia, em março de 2020. A vacinação da população, por sua vez, está próxima de 50%.

“Estamos nos níveis de contágio mais baixos dos últimos dois anos”, afirmou Sequera, citando os 250 casos reportados na semana passada em todo o país. “O percentual de resultados positivos está em menos de 2%, de uma média de 1,5 mil testes por dia. A situação no Paraguai, hoje, não é compatível com uma emergência sanitária.”

Com o fim da emergência sanitária, ficam sem efeito protocolos como o uso obrigatório de máscaras. Já os requisitos para entrada no país serão atualizados nos próximos dias, com a implantação de um sistema de declaração eletrônica. (Nota da redação: quem vai apenas a Ciudad del Este, para voltar no mesmo dia, não precisa apresentar exame ou certificado de vacinação.)

Por outro lado, mesmo com o término do estado de emergência, programas de apoio econômico voltados aos setores mais afetados pela pandemia serão mantidos pelo governo paraguaio, que entende ainda não ser a hora de remover os auxílios concedidos.

Recomendação

Durante a entrevista coletiva em Assunção, o ministro da Saúde, Julio Borba, reforçou que a pandemia não acabou e pediu às pessoas com sintomas de doenças respiratórias que procurem atendimento e continuem usando máscaras. “A máscara é uma aliada para a diminuição dos quadros virais”, afirmou.

O ministro da Saúde recomendou, também, que cuidados básicos, como a higienização frequente das mãos e a ventilação adequada dos ambientes, continuem a fazer parte do cotidiano da população. “O mundo segue em pandemia, e os cuidados devem ser levados em conta sempre que a situação exija”, ponderou Borba.

Desde o início da pandemia, o Paraguai, país que tem sete milhões de habitantes, confirmou 648 mil casos e 18,7 mil mortes de pacientes infectados com o novo coronavírus. Dados atualizados no último dia 15 apontam que a cobertura de vacinação (esquema completo, com duas doses ou mais) alcança 48,3% da população paraguaia.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.