Ponte da Amizade – teste para covid-19 e fiscalização de veículos estrangeiros dependem de decreto

Anúncio das medidas causou preocupação a trabalhadores e comerciantes que atravessam a via para suas atividades.

A informação de que a Prefeitura de Foz do Iguaçu estuda exigir teste negativo para covid-19 e fiscalizar ambulâncias e veículos com placas estrangeiras dependem de decreto. Até o momento, há somente o anúncio dessas medidas, feito por live nessa quinta-feira, 25, o que provocou uma série de dúvidas.

Leia também:

Paraná adota restrições mais rigorosas para conter agravamento da covid-19

O comunicado gerou interrogações principalmente entre trabalhadores e comerciantes que cruzam a Ponte Internacional da Amizade para realizar atividades profissionais em Foz do Iguaçu e Ciudad del Este. As cidades, na fronteira do Brasil com o Paraguai, mantêm grande fluxo diário de pessoas que utilizam a via todos os dias.

Ao H2FOZ, a assessoria de comunicação da prefeitura informou que cobrança de teste RT-PCR negativo nem fiscalização de veículos estão sendo realizadas, já que até o momento elas não formalizadas em decreto. Essa normativa, com medidas de contenção à covid-19, deverá ser editada nesta sexta-feira, 26, ou amanhã, sábado, 27.

Ainda de acordo com a assessoria da gestão municipal, provavelmente quem trabalha em Ciudad del Este ou em Foz do Iguaçu, com comprovação, não deverá ser submetido à apresentação de teste negativo para covid-19.

A prefeitura pretende fiscalizar ambulâncias e carros com placas estrangeiras. As ambulâncias somente poderão acessar os hospitais iguaçuenses com comunicação prévia do país vizinho. “Só poderão ser transferidos os pacientes se estiver garantida a vaga”, disse o prefeito Chico Brasileiro (PSD).

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.