H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Sequestradores de ex-vice-presidente paraguaio já foram identificados, diz promotoria

Sequestradores de ex-vice-presidente paraguaio já foram identificados, diz promotoria
A informação sobre os sequestradores foi dada em coletiva de imprensa, na manhã desta quarta-feira, 14. (Foto: ABC Color)

H2FOZ - Cláudio Dalla Benetta

Enquanto as filhas do ex-vice-presidente paraguaio Óscar Deniz continuam a pedir que os seus sequestradores se comuniquem e deem um sinal de que ele está vivo, a Promotoria do Paraguai já identificou seis integrantes do grupo criminoso Exército do Povo Paraguaio, responsáveis pelo sequestro, informa o jornal Última Hora.

O promotor Federico Delfino informou nesta quarta-feira, 14, que três adultos e três adolescentes, dois deles indígenas, foram identificados como captores de Óscar Deniz. O sequestro já completa mais de um mês.

Os adultos são Esteban Marín López, Luciano Argüello e Rubén Darío López, processados agora por terrorismo, associação terrorista, privação de liberdade e extorsão gravada.

O ex-vice-presidente e o indígena estavam neste veículo quando foram sequestradeos.

Esteban Marín López seria o líder do grupo que, no dia 9 de setembro, levou à força o ex-vice-presidente e um empregado dele, quando estavam a bordo de uma caminhonete na fazenda La Tranquerita, propriedade de Óscar Denis.

Segundo o promotor, de acordo com as informações de que a promotoria dispõe, um dos adolescentes seria de nacionalidade argentina e "filho de um dos principais líderes do grupo, mas ainda se desconhece sua identidade bem como a dos adolescentes indígenas".

Delfino garantiu: "Temos 100% de certeza de que essas pessoas são as que retiveram em 9 de setembro ao senhor Óscar Denis, que foram as que deixaram essa prova de vida, essas exigências no dia 11 (de setembro) e que libertaram Adelio Mendoza (o empregado)".

Ele contou que Marín López, no dia 14, junto com um dos indígenas e outro adolescente, libertou Adelio. "Eles soltaram Adelio do cativeiro para que pudesse chegar até a entrada de La Tranquerita", disse.

Com base no trabalho da Promotoria Antissequestro, Delfino disse que Óscar Denis passou por dois locais de cativeiro. "Temos informação de como foi alimentado, quem o alimentou e de que recebeu um bom tratamento em todo momento por parte dessas pessoas", disse.

Para libertar Óscar Denis, os sequestradores exigiram que a família dele fizesse uma doação de mantimentos a comunidades indígenas no valor de US$ 2 milhões, o que foi cumprido.

As filhas do ex-vice-presidente ainda aguardam um novo contato dos sequestradores, para saber se o pai delas está vivo, já que a ameaça que faziam era de fuzilamento.

Para lembrar do caso

Guerrilheiros paraguaios sequestram ex-vice-presidente do país e seu motorista