Perdemos o Nego Bento, um apaixonado por Foz

Conhecido como Nego Bento, com suas indumentárias afro, ele chamava atenção no centro da cidade. Foto: Faces do Iguassu

Paulo Roberto Bento, como muitos que amam nossa cidade, não nasceu aqui.

Natural de Assis (SP), trabalhava em Pedrinhas Paulista como auxiliar de caminhoneiro, quando foi convidado a trabalhar em uma indústria de máquinas agrícolas que exportava a sua produção via Foz do Iguaçu.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Chegando aqui, apaixonou-se pela cidade…

Em 1978, fez concurso para a Itaipu Binacional e passou em primeiro lugar. Logo foi para o serviço da guarda de segurança, no qual ficou até 1988. Depois foi designado para o setor de transportes, permanecendo até aposentar-se em 2007.

Como membro do CTG Charrua, participava ativamente da Fenartec, a Feira das Nações, que acontecia anualmente no Centro de Convenções.

E lá fez muitos amigos!

Conhecido como Nego Bento, com suas indumentárias afro, ele chamava atenção no centro da cidade.

Prestativo e muito simpático, estava sempre com um sorriso no rosto. Bastava só aproximar-se que ele tinha muitos causos para contar.

Sempre defendeu que a vida dos barrageiros não deveria ser somente a usina, pois aqui existia uma cidade que muitos ali não conheciam.

Ele tinha muito carinho por Foz; e os moradores, por ele.

Vá em paz, Nego Bento!

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Marcos Kidricki Iwamoto - H2FOZ

Marcos Kidricki Iwamoto é economista e colaborador do H2FOZ E-mail: [email protected] Veja mais conteúdo do autor.