Temporal veio mais forte do que previsão. Ventos chegaram perto de 100 km/hora

Queda de árvores e rompimento de fios, consequências do vendaval de domingo.

O “alerta amarelo” do Inmet trouxe consequências mais graves que o previsto, com queda de árvores e falta de luz em quase toda cidade.

Divulgado na manhã de domingo, 28, o “alerta amarelo” do Inmet representava “perigo potencial”, que é o grau mais baixo deste tipo de avisos, quando há possibilidade de queda de galhos de árvores e dificilmente há falta de luz, por exemplo.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Mas as rajadas de ventos, de acordo com o Simepar, chegaram a 95,4 km por hora e provocaram a queda de aproximadamente 30 árvores, conforme a Defesa Civil de Foz do Iguaçu. Uma delas caiu sobre parte de uma residência.

O vendaval derrubou também uma das árvores decoradas para o Natal de Águas e Luzes, na entrada da cidade, e chegou a entortar o pinheiro iluminado da Praça da Paz.

A Ativa – empresa responsável pela execução e montagem das árvores de Natal da entrada da cidade e do trevo do aeroporto – informou ainda no domingo à tarde que estava trabalhando incessantemente para recuperar os danos causados pelo temporal.

Equipes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, do Foztrans, da Copel e de alguns setores da Prefeitura tiveram muito trabalho, desde a tarde de domingo, para recuperar os estragos.

Várias regiões ficaram sem luz durante várias horas de domingo. E ainda outras áreas estavam sem eletricidade nesta segunda-feira pela manhã.

Em quase todo o centro de Foz, os semáforos permanecem desligados, o que exige mais atenção por parte dos motoristas.

TODA A FRONTEIRA

Como já haviam previsto os serviços de meteorologia do Paraguai e da Argentina, o temporal não se limitou a Foz do Iguaçu e Oeste do Paraná.

Como é comum acontecer em Foz, vendaval derrubou uma árvore sobre este carro, em Ciudad del Este. Foto Última Hora

Em Ciudad del Este, a Direção de Meteorologia do Paraguai calculou em 117 km por hora a velocidade dos ventos, que derrubaram árvores e postes de eletricidade. O teto de chapa de um galpão foi pelos ares e ficou destruído, como informa o jornal Última Hora.

Chuva intensa, ventos fortes e queda de granizos atingiram também Puerto Iguazú, na Argentina, provocando estragos em telhados e derrubando árvores por toda a cidade.

Os ventos não foram tão intensos como em Foz e Ciudad del Este: as rajadas atingiram 75 km por hora, de acordo com o portal El Territorio. Mas a queda de árvores interrompeu o tráfego na Ruta Nacional 12 e em várias ruas do bairro 300 Viviendas e também na Avenida Tres Fronteras.

Faltou luz em toda a cidade e foi também prejudicado o serviço de telefonia e internet.

Ventos menos intensos, mas também causaram danos em Puerto Iguazú. Foto El Territorio

Nas três cidades de fronteira, previsão é que o tempo estará estável, a partir desta segunda-feira. Não há previsão de mais chuvas.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.