Colégio Agrícola conquista bronze em olimpíada nacional agropecuária

Alunas e professora no evento de premiação; competição foi no Espírito Santo - Foto: Divulgação

A medalha para Foz do Iguaçu foi obtida por time formado por alunas, que competiu com 36 equipes de várias cidades do país.

O Colégio Agrícola obteve mais um expressivo resultado na Olimpíada Brasileira de Agropecuária (OBA), na sua décima edição, que acaba de ser realizada no Espírito Santo. O time formado por alunas obteve a medalha de bronze na classificação geral, competindo com 36 equipes de várias cidades brasileiras, as quais representaram 12 estados, em provas teóricas e práticas.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

As medalhistas iguaçuenses foram as estudantes Ana Carolina Ferrari Frank (3º B), Carolina Wisniewski Hugen (2º A) e Sabrina Klein Bergmann (2º A), sob a orientação da professora Camila de Lima Braga. O time se classificou para a fase presencial deste ano na modalidade on-line, em 2021, quando concorreram 50 alunos “agricolinos”.

A olimpíada, que reúne times formados por três alunos e um professor orientador, é uma das competições nacionais de maior referência entre as instituições de ensino na área de conhecimento da agropecuária. Com mais esse grande resultado, o Colégio Agrícola consolida a sua condição de destaque na competição.

“Em dez edições da Olimpíada Brasileira, nossa instituição conseguiu classificação para a etapa final em nove delas”, contabiliza o diretor-pedagógico do Colégio Agrícola, Reginaldo Vicente. O estabelecimento público de ensino já garantiu para Foz do Iguaçu, além desse bronze em 2022, a prata (2018) e o ouro (2014).

Com quase um século, o Agrícula é uma das mais tradicionais instituições de ensino em Foz – Foto: Divulgação

“Quando ficamos em primeiro lugar, no ano de 2014, recebemos a incumbência de representar o Brasil na Olimpíada Mundial de Agropecuária, que foi na Espanha”, rememora o educador. “Nessa ocasião, garantimos a medalha de prata em nível mundial”, comemora o professor Reginaldo.

Uma medalha, muitos significados

Para o integrante da direção do colégio, ser medalhista de bronze em uma olimpíada de nível nacional é um reconhecimento da instituição como potência educacional e formativa. “Esse resultado coroa o Colégio Agrícola de Foz do Iguaçu como estabelecimento de qualidade na educação profissional na nossa região e no Brasil”, avalia.

“A formação em nossa instituição permeia formação profissional e pessoal”, frisa o coordenador-pedagógico, apontando esse processo como um diferencial. “Atuamos com metodologias ativas, integralizadas e voltadas a atividades práticas, oportunizando a nossos alunos uma formação ampla, gratuita e de qualidade”, completa Reginaldo Vicente.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.