Cientistas identificam quatro novas espécies de aranhas na fronteira

Ahijuna patoruzito, uma das novas espécies. Imagem publicada pelos pesquisadores na página do Grupo de Investigações de Salticidas da Argentina (Gisa)

Descoberta foi feita pelos pesquisadores argentinos Gonzalo D. Rubio, Julián E.M. Baigorria e Cristian E. Stolar.

Pesquisadores argentinos confirmaram, no final de abril, a descoberta de dois novos gêneros e quatro novas espécies de aranhas-saltadoras (também chamadas de papa-moscas) na província fronteiriça de Misiones. Uma das espécies, batizada de Lumptibiella paranensis, é típica das matas do entorno de Puerto Iguazú.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

O trabalho de identificação foi desenvolvido pelos cientistas Gonzalo D. Rubio, Julián E.M. Baigorria e Cristian E. Stolar, que fazem parte do Grupo de Investigações de Salticidas da Argentina (GISA). A área pesquisada foi Misiones, na fronteira com Brasil e Paraguai. O artigo com a descrição dos achados pode ser lido na íntegra, em inglês, clicando aqui.

Os novos gêneros da família Salticidae são o Ahijuna, com a espécie Ahijuna patoruzito; e o Lumptibiella, com as espécies Lumptibiella camporum, Lumptibiella chacoensis e Lumptibiella paranensis. Todas são caçadoras, e a maior tem tamanho de 1,5 centímetro.

Lumptibiella paranensis

Uma das curiosidades é que a espécie Ahijuna patoruzito foi batizada em homenagem ao personagem Patoruzito, integrante de uma história em quadrinhos popular na Argentina.

“Patoruzito é um menino super-herói nativo americano, que percorria os pampas em busca de aventuras. A essa espécie, que também habita os campos do Sul de Misiones, nós batizamos Ahijuna patoruzito, em homenagem à nossa cultura e também, por que não, à nossa identidade como país e à nossa infância”, escrevem os pesquisadores, em publicação na página do grupo GISA no Facebook.

Ahijuna patoruzito

A família das Salticidae está presente em praticamente todo o planeta, à exceção de áreas de frio extremo na Groenlândia, Norte do Canadá, ilhas do Ártico e Antártida. Até o momento, já foram catalogados mais de 500 gêneros e cinco mil espécies, representando o grupo mais numeroso de aracnídeos.

Lumptibiella camporum
Lumptibiella chacoensis
Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.