H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Fronteiras do Paraguai se manifestam contra proposta do governo

Fronteiras do Paraguai se manifestam contra proposta do governo
Sem solução à vista, crise se acentua nas cidades de fronteira. (Foto: La Clave)

H2FOZ - Cláudio Dalla Benetta

 

Uma "caravana de veículos" vai marcar, nesta segunda-feira, 13, uma manifestação pacífica de Ciudad del Este, em protesto contra a proposta do governo para reativar a economia dos municípios de fronteira e para exigir mais assistência social e o fortalecimento dos hospitais.

Marcada para 15h, a manifestação também deve ocorrer nas outras principais cidades da fronteira paraguaia,  Pedro Juan Caballero, Salto del Guairá e Encarnación, segundo o empresário Said Taigen, representante da Câmara de Comercio de Ciudad del Este.

Em entrevista ao programa La Nación Live, pela TV GEN e rádio Universo 970 AM, o empresário disse que, depois das últimas conversas com representantes do governo, quando apresentaram "sugestões, inquietudes e necessidades para a reativação comercial da fronteira, de maneira mais dinâmica", não receberam as respostas ao que solicitaram.

Said Taigen diz que a principal reivindicação dos comerciantes de fronteira é que todos os impostos sejam convertidos numa taxa única, de mais ou menos 4%, para terem condições de competir com as lojas francas que estão se instalando em Foz do Iguaçu e, em breve, também em Guaíra e Ponta Porã.

Nessas lojas, lembra, os impostos são de 6% para produtos importados e de 3% para produtos nacionais. Com a taxação única de 4%, as lojas de fronteira do Paraguai terão possibilidade de se manter e, também, garantir empregos e arrecadações para o fisco, afirmou.

O plano de recuperação da economia de fronteira, ainda não detalhado pelo governo paraguaio, inclui redução de impostos e taxas de importação, além de permitir vendas pela Internet e delivery no Brasil. Além do delivery, um depósito na Aduana receberia os produtos comercializados pelas lojas paraguaias, de onde seriam retirados pelos compradores brasileiros. No entanto, isso depende de o governo brasileiro aceitar essas medidas.

Segundo Said Taigen, a fronteira precisa de atenção especial, já que, dos US$ 4 bilhões arrecadados com impostos pelo Paraguai, anualmente, cerca de 50% provêm das cidades de fronteira.

Plano para o Paraguai

O jornal Última Hora informa que, nesta segunda-feira, 13, o governo paraguaio vai apresentar ao Parlamento o seu plano de reativação econômica.

De acordo com apresentação feita na semana passada pelo presidente Mario Abdo Benítez, o plano prevê um investimento de US$ 2,5 bilhões e tem três ações básicas: obras públicas, apoio creditício e um programa social.

Veja Também
X