Paraguai confirma primeiros casos da variante ômicron

Oficialização foi em coletiva de imprensa na Capital do país - Foto: Divulgação

São ocorrências importadas, de pessoas que viajaram ao exterior e ingressaram recentemente no país vizinho.

O Ministério da Saúde do Paraguai anunciou, nesta segunda-feira, 27, que três casos da variante ômicron foram detectados no país. A confirmação foi feita pela diretora de Vigilância em Saúde, Sandra Irala, durante conferência à imprensa, reportou a Agência IP, órgão oficial do governo.

Os casos, segundo o governo paraguaio, são de três jovens com idade média de 18 anos, vacinados contra o coronavírus e que ingressaram no país vizinho recentemente, após passarem férias em Cancún, no México. Eles são da região de Assunção, capital paraguaia.

Em relação aos jovens infectados, os seus contatos mais próximos estão sendo monitorados, e foram feitos exames. Os resultados deverão ficar prontos nas próximas horas, segundo as autoridades sanitárias do Paraguai.

Há outras 46 pessoas em fase de estudo para a nova cepa. Ao anunciar os primeiros casos da ômicron, a diretora do Ministério da Saúde convocou a população do país a vacinar-se. O imunizante, mediante o ciclo vacinal completo, diminui o risco da forma grave da covid-19 contra todas as variantes do coronavírus.

“É necessário somar outras proteções, como o uso de máscaras sobretudo nos lugares onde há aglomeração, ainda mais neste mês de interação social”, enfatizou Sandra Irala, fazendo referência especial aos encontros de fim de ano. Sobre as viagens, ela afirmou que cada pessoa deve avaliar os riscos e planejar seu passeio de forma segura.

Para a diretora do Ministério da Saúde, a segurança para viajar é maior com as duas doses completas de vacinação, acompanhadas das demais medidas de proteção. Segundo a Agência IP, os requisitos de ingresso no país serão alterados.

As pessoas devem “averiguar tudo o que está relacionado ao lugar para onde vai, incluído o risco de covid-19 e as variantes”, disse Sandra Irala. “Se não é imprescindível, a viagem pode ser postergada em lugares onde há muita circulação da ômicron”, apontou.

(Com informações da Agência IP)

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

-->