Paraguai pede ao Brasil que libere entrada de crianças não vacinadas

Além de o Paraguai ter imunizado um número pequeno de crianças, ainda não chegou a época da segunda dose. Foto Ministerio de Salud

Desde o último dia 14, o Brasil exige de turistas estrangeiros o comprovante de vacinação também de crianças.

Para crianças com mais de 5 anos do Paraguai, Argentina e outros 20 países, a União Europeia, o Brasil passou a exigir atestado de vacinação contra a covid-19, para entrada no País.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

A medida entrou em vigor no dia 14 deste mês e o setor de Migrações do Paraguai já confirmou que famílias paraguaias, cujos filhos não contavam com duas doses da vacina, foram impedidas de entrar no Brasil, segundo o jornal ABC Color.

O jornal informou que o Ministério de Saúde do Paraguai vai pedir uma exceção ao governo brasileiro, já que a imunização da população infantil do Paraguai foi recém-iniciada.

O diretor de Vigilância e Controle de Fronteiras do Ministério da Saúde, Francisco López, disse que a medida adotada pelo Brasil preocupa, porque muitas famílias paraguaias programaram viagens e não poderão passar a fronteira porque suas crianças não receberam as duas doses.

No Paraguai, a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos teve início no dia 31 de janeiro. Portanto, nenhuma delas está ainda no período de tomar a segunda dose.

ANVISA

López disse que já foi feito contato com autoridades da Agência Nacional de Vigilência Sanitária (Anvisa), em Foz do Iguaçu, para que possam aplicar a “exceção” aos paraguaios. Segundo ele, a Anvisa já levou o pedido para o governo brasileiro e está à espera de resposta.

Ele afirmou, ainda, que o setor de Relações Internacionais do Ministério da Saúde e o Ministério de Relações Exteriores do Paraguai estão insistindo com seus pares brasileiros para obter uma solução.

Além do Paraguai, o Brasil exige vacinação completa, para entrada no país, de crianças da
Argentina, Austrália, Barein, Bolívia, Canadá, Colômbia, Costa Rica, Chile, China, Cuba, El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Equador, Estados Unidos, Indonésia, Israel, Peru, Reino Unido, Suíça, Uruguai, Venezuela e países da União Europeia.

As exceções são para brasileiros e estrangeiros residentes que estejam de regresso de viagem iniciada há 30 dias.

VACINAÇÃO

O site Our World in Data, que acompanha o processo de vacinação contra a covid-19 no mundo inteiro, mostra que apenas 43,57%% da população paraguaia está totalmente imunizada. Com uma dose, são 51,50%. Nos dois casos, os números são inferiores aos da média mundial (61,97% e 54,31%, respectivamente).

A Argentina tem um dos índices mais altos do mundo, superior até mesmo ao de países europeus, com 77,90% da população imunizada com as doses completas. Com índice de vacinação incompleto, estão 87,86% dos argentinos.

No Brasil, a imunização também avançou e o índice já supera o dos Estados Unidos e iguala o do Reino Unido, por exemplo. 81,62% dos brasileiros receberam a primeira dose e 71,30% estão totalmente imunizados.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.